sábado, 1 de março de 2008

Vitalua & Luavita

Vita rezava para a Lua. Na sacada da varanda conversava com a mulher azul que chegava no finzinho da tarde. Conversa prateada, trançada, estrelada. Vita lhe confiava segredos. A lua, desejos. De tão íntimas, eram uma. Vita era Lua e Lua era Vita. Vitalua, Luavita. Duas moças anciãs à espera de um namorado.

&

Virgínia rezava para Fátima. No avarandado do fundo da casa conversava com a moça azul que chegava ao final da tarde. Conversa azulada, encantada, refogada. A moça ajudava o preparo da janta enquanto Virgínia orava e catava feijões. Orações culinárias, ensopadas, encorpadas. De tão íntimas, eram uma. Virgínia era Fátima e Fátima era Virgínia. Uma era virgem. A outra, nem tanto.

Vitalina detestava carros, ônibus, trens, aviões, e navios. Dizia que os pés eram amantes das estradas, e que os caminhos, o destino das solas...



Bulgáricas

Eu nunca fui à Bulgária
E muito menos conheci um búlgaro
De lá não pude trazer nada
E mesmo se pudesse
A alfândega confiscava!
Aliás, no dia que consegui o visto
O aeroporto estava em greve.
Fui então ao açougue e comprei um bife
Um pedaço de bull sangrento
Suculento
Que na frigideira
Como Zeus
Me deu a Europa!

4 comentários:

Edições Casa de Estudos de Alhos Vedros (CEAV) disse...

tá fixe. boas escrituras. melhores comentários. e, pudera, quem escreve assim só podia ter como filho o melhor escritor do mundo. e eu que pensava que era eu. até que enfim.

Quimera disse...

"Vitalina detestava carros, ônibus, trens, aviões, e navios. Dizia que os pés eram amantes das estradas, e que os caminhos, o destino das solas..."

Perfeito!

Beijosss

J disse...

Sou fã de Márcia.
Tudo que ela escreve mexe comigo.
Isso pra mim já é muito!
Parabéns.
Beijo do admirador.
João Camargo.

Nelson disse...

Um beijo...
Nelson

Chet

Chet

Home Sweet Home

Home Sweet Home
Que buraco é esse que me faz comer a geladeira?

Livros & Livrarias

Livros & Livrarias
Livrarias são janelas. Livros olham o mundo.Livrarias libertam. Livros revolucionam.

Senhoras do Santíssimo Feminino

Senhoras do Santíssimo Feminino
O poder sagrado Delas.

A Pergunta de Lacan

A Pergunta de Lacan
O mistério do gozo das mulheres

Afrodite & Panelas

Afrodite & Panelas
E no princípio era a GULA...

A Casa

A Casa
O mundo olha pelas nossas janelas...

Um Lance de Dados

Um Lance de Dados
Jamais abolirá o acaso

O Caldeirão

O Caldeirão
Ele não está no final do arco-íris

Armário e Gavetas

Armário e Gavetas
O que será que eles revelam?

Minha Cozinha

Minha Cozinha
Onde tudo começou.

Meus Segredos

Meus Segredos
Laços e refogados culinários

Nossas Luas

Nossas Luas
E são treze...

Seduções & Devaneios

Seduções & Devaneios
Eu o escreveria mil vezes!

Guadalupe, a Santíssima Mestiça

Guadalupe, a Santíssima Mestiça
Como amei descrevê-la!

Amor e Cozinha

Amor e Cozinha
Foi uma delícia escrevê-lo!