segunda-feira, 17 de março de 2008

Métricas

Vita costumava dizer que "o comprimento não é coisa dos centímetros e metros". O seu sistema métrico ignorava os tracinhos das réguas e era definitivamente avesso às fitas.Media no olho. Olhava sabe-se lá para qual ponto, estendendo um fio imaginário que vez por outra me surpreendia com a exatidão neo-científica de uma bruxa analfabeta. Invertia a lógica e ria-se de qualquer tonto que tentasse convencê-la da inexatidão dos seus cálculos. Um dia, chegou lá em casa um homem estúpidamente alto, comprido como uma vara, e ela nos disse que ele era "baixo que nem verme minhoquento". Minhoca?! O homem media quase dois metros! Mas olhando para o tal ponto incógnito, Vita insistia em afirmar a minhoquês do gigante. De nada adiantou medi-lo, exibir a prova definitiva da fita métrica. Vita não se convenceu. Continuou afirmando que o gigante não passava de uma minhoca. O tempo passou e um belo dia estourou uma notícia na casa: o grandão dera um desfalque no banco que trabalhava! Vita nos olhou e sorriu zombeteira: "Eu não disse que o tal era baixo que nem verme minhoquento?"... Desde então, tenho procurado no espaço o tal ponto incógnito. Aposentei as réguas e fitas métricas, e estico os centímetros entre as pestanas. Descobri que o tal ponto pode estar no intervalo criado pelo piscar dos olhos. Ali, no vácuo da percepção. Escondido e exposto, em movimento e parado. Com o exercício desta neo-ciência, percebi que a métrica transcende o comprimento, altura, circunferência e peso. Me dei conta de que, por mais disparatado que seja, a métrica pertence ao universo dos adjetivos e não dos números. Sim! A analfabetice de Vita estava certa: " emSão as palavras que esticam, encolhem, engordam e emagrecem o mundo.".

5 comentários:

Bran disse...

Pois é, a exata medida do que somos, não existe cá fora, num mundo dito real e mensurável.

Continue BLOGANDO que agente fica daqui, apreciando teus devaneios.

Beijo de Bardo,

Bran.

EDDIE disse...

Impressionante como as medidas convencionais perdem o sentido na hora de mensurarmos o ser humano, que são nada convencionais.
Um grande abraço e obrigado pelo convite, gostei muito do blog.

Edu.Bençãos de Hécate.

moniquinha disse...

sim, sim! Nada como medir atravéz do pulo dentro de um olhar...maravilhoso! Estou apaixonada por tudo isto aqui!

bjocas

Moniquinha

Douglas disse...

A minha amada marcia(rsrs) como adoro ler tudo que vc escreve tenho absoluto prazer em ler sua palavras desde garotinho quando vi seu livro a cozinha da bruxa 1° edição nem me lembro mais em que ano foi isso e desde entaum virei seu Fan, agora poder desfrutar disso em um blog é coisas dos deuses...

Manoel disse...

Estou passeando por sua casa, cozinha, sala de estar...vou revirar os quartos.....muito bom seu blog....

Chet

Chet

Home Sweet Home

Home Sweet Home
Que buraco é esse que me faz comer a geladeira?

Livros & Livrarias

Livros & Livrarias
Livrarias são janelas. Livros olham o mundo.Livrarias libertam. Livros revolucionam.

Senhoras do Santíssimo Feminino

Senhoras do Santíssimo Feminino
O poder sagrado Delas.

A Pergunta de Lacan

A Pergunta de Lacan
O mistério do gozo das mulheres

Afrodite & Panelas

Afrodite & Panelas
E no princípio era a GULA...

A Casa

A Casa
O mundo olha pelas nossas janelas...

Um Lance de Dados

Um Lance de Dados
Jamais abolirá o acaso

O Caldeirão

O Caldeirão
Ele não está no final do arco-íris

Armário e Gavetas

Armário e Gavetas
O que será que eles revelam?

Minha Cozinha

Minha Cozinha
Onde tudo começou.

Meus Segredos

Meus Segredos
Laços e refogados culinários

Nossas Luas

Nossas Luas
E são treze...

Seduções & Devaneios

Seduções & Devaneios
Eu o escreveria mil vezes!

Guadalupe, a Santíssima Mestiça

Guadalupe, a Santíssima Mestiça
Como amei descrevê-la!

Amor e Cozinha

Amor e Cozinha
Foi uma delícia escrevê-lo!