sábado, 29 de março de 2008

Os Adultos São Tão Bobos


Luiza, do alto dos seus cem anos, não gostava dos adultos. Com eles era ríspida, malcriada, sarcástica e (por que não?) dissimulada. Dizia que eles lhe provocavam gazes. E não sei se por verdade ou encenação, costumava arrotar e soltar puns fedorentos quando algum adulto lhe tomava o tempo! Gostava mesmo era de crianças. Adorava conversar com elas e trocar guloseimas. Bem verdade que nas horas das trocas, Luiza se aproveitava da idade e trocava um biscoito por dois chocolates e cinco balas puxa-puxa (tinha todos os dentes,inclusive um de leite!). Mas as crianças não ligavam para estas pequenas chantagens anciãs. Trocavam de bom grado. Luiza, do alto (ou baixo?) dos seus cem anos sorria com a boca escorrendo açúcar... Quando fiz treze anos, Luiza começou a me olhar de gueira. Intensificou as trocas e, propositalmente, passou a trapacear com mais frequência. Me dava um biscoito e ficava só esperando. Respirava aliviada quando eu lhe retornava três pirulitos, um chocolate e um coração de abóbora. Não dizia uma palavra. Escorria o açúcar e me dava um beijo. Aos dezoito anos, intrigada pelas trocas diárias, acabei lhe indagando pela razão dos "ufas" e de tantas trocas. Luiza, limpando a boca com a barra da saia me respondeu: - Eu só estou me certificando de que você não cresceu. Me disse isso e mais nada. Retornou ao açúcar e a sua colcha de retalhos. Morreu pouco tempo depois, dormindo. Não tomou café com leite com todos da casa. Preferiu os sonhos que os anjos acabavam de assar para ela!

7 comentários:

Guto Leite disse...

Absolutamente tocante, Márcia. Verídica ou não, belíssima! Grande abraço e ótimo domingo

JC Duarte disse...

E será que você, ainda hoje, faz esses negócios de um por três ou quatro?
Espero que sim!

Leda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
betina moraes disse...

sábia Luiza, delicada Márcia!
linda história.
abraços!

Aline Chaves disse...

passeando por blogs conhecido encontrei o link do seu... fiquei encantada =)

voltarei sempre!

Solange de Paula disse...

OI Márcia, que velhinha maravilhosa! Lúcida e sábia, lambia seus doces em troca de uma doce descoberta. Grande Beijo, Sosô.

Roseli disse...

Oi Marcia!!! Obrigada por dividir suas avós, agora eu sou neta da Vita, da Virginia e da Luiza.Beijos açucarados.

Chet

Chet

Home Sweet Home

Home Sweet Home
Que buraco é esse que me faz comer a geladeira?

Livros & Livrarias

Livros & Livrarias
Livrarias são janelas. Livros olham o mundo.Livrarias libertam. Livros revolucionam.

Senhoras do Santíssimo Feminino

Senhoras do Santíssimo Feminino
O poder sagrado Delas.

A Pergunta de Lacan

A Pergunta de Lacan
O mistério do gozo das mulheres

Afrodite & Panelas

Afrodite & Panelas
E no princípio era a GULA...

A Casa

A Casa
O mundo olha pelas nossas janelas...

Um Lance de Dados

Um Lance de Dados
Jamais abolirá o acaso

O Caldeirão

O Caldeirão
Ele não está no final do arco-íris

Armário e Gavetas

Armário e Gavetas
O que será que eles revelam?

Minha Cozinha

Minha Cozinha
Onde tudo começou.

Meus Segredos

Meus Segredos
Laços e refogados culinários

Nossas Luas

Nossas Luas
E são treze...

Seduções & Devaneios

Seduções & Devaneios
Eu o escreveria mil vezes!

Guadalupe, a Santíssima Mestiça

Guadalupe, a Santíssima Mestiça
Como amei descrevê-la!

Amor e Cozinha

Amor e Cozinha
Foi uma delícia escrevê-lo!