terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Marilene Tombini & Eu


A montanha se partiu em cacos
quando Marilene partiu da cidade.
Na janela vazia, o pingente oco
ocamente oscilava no vazio.
Nenhum passo no primeiro andar.
Foi-se como o aroma do shoyo
cobrindo o arroz integral.
Se despediu em lótus,
- macrobioticamente temperada -
em curva preguiçosa de yoga.
Deixou-me órfã de geração
e amiga.
De mochila às costas
tomou o rumo de um porto,
alegre.

3 comentários:

Marcos Satoru Kawanami disse...

Rimas incidentais deram um tempero especial dessa vez.
Marilene era uma moça bonita, que pena.

=D
Marcos

Carol disse...

sorriso bonito e sincero...

Thi disse...

Oi moça, como vai ?
Te fiz uma indicação para o MEME, entra no meu blog e confere.. participa!

http://acordosmeusolhos.blogspot.com/

Chet

Chet

Home Sweet Home

Home Sweet Home
Que buraco é esse que me faz comer a geladeira?

Livros & Livrarias

Livros & Livrarias
Livrarias são janelas. Livros olham o mundo.Livrarias libertam. Livros revolucionam.

Senhoras do Santíssimo Feminino

Senhoras do Santíssimo Feminino
O poder sagrado Delas.

A Pergunta de Lacan

A Pergunta de Lacan
O mistério do gozo das mulheres

Afrodite & Panelas

Afrodite & Panelas
E no princípio era a GULA...

A Casa

A Casa
O mundo olha pelas nossas janelas...

Um Lance de Dados

Um Lance de Dados
Jamais abolirá o acaso

O Caldeirão

O Caldeirão
Ele não está no final do arco-íris

Armário e Gavetas

Armário e Gavetas
O que será que eles revelam?

Minha Cozinha

Minha Cozinha
Onde tudo começou.

Meus Segredos

Meus Segredos
Laços e refogados culinários

Nossas Luas

Nossas Luas
E são treze...

Seduções & Devaneios

Seduções & Devaneios
Eu o escreveria mil vezes!

Guadalupe, a Santíssima Mestiça

Guadalupe, a Santíssima Mestiça
Como amei descrevê-la!

Amor e Cozinha

Amor e Cozinha
Foi uma delícia escrevê-lo!