segunda-feira, 20 de julho de 2009

Amora & Amores


Foi por puro acaso que Amora descobriu seus dons para o amor. À época ainda era verde, sem suco, sem coloração perfeita, mas já exibia as protuberâncias arredondadas que provocam água na boca dos meninos. Sem suco e sem o vermelho que tatua nódoas no corpo e no coração dos amantes, se valeu do perfume e da maciez da casca. Seduziu o menino que sentava na terceira fileira da sala, exatamente na segunda carteira à direita. No ângulo certo da visão do seu redondo joelho.

Não sei se pelo perfume ou pelas curvas carnudas de um círculo que se estendia em coxa, Amora seduziu o seu primeiro amor. “Sedução geométrica”, disseram as amigas enciumadas. “Primeiro fruto!”, exultou a avó enquanto podava e preparava a terra de um enorme pé de amora que se enroscava na cerca do jardim.

Talvez pelos espinhos ou pelos galhos que de tão enroscados sufocavam a cerca, o amor de Amora não durou muito tempo. Terminou por desavença geométrica e deslocamento físico: estendido numa reta que não se encaixava no círculo do seu joelho, o menino simplesmente mudou-se para uma outra cidade. O rompimento causou dores, mas não abalou o perfume nem as curvas da fruta e Amora permaneceu disponível em seu galho. Podada e aguada nas luas certas, em pouco tempo descobriu-se madura, suculenta, pronta para ser colhida.

Seguindo a lógica quântica da natureza, Amora se fez verde, de vez e madura por infinitas vezes. Foi colhida por mãos que se perderam em suas protuberâncias curvilíneas e derramou líquidos em bocas que suspiravam em prazer.

Depois de muitas luas descobriu o seu próprio segredo e resolveu revelá-lo: abriu uma pequena loja especializada em amoras. E lá, entre geléias, tortas, balas, bombons, licores e amoras frescas, Amora revelou-se perita em amores... O endereço da loja? Ah, esse fica por conta da geometria das mulheres.

6 comentários:

angel disse...

Fui conhecer o blog do teu filho... Também sou mãe e meu filho também escreve. http://mundiota.blogspot.com/
Adorei os dois> o seu blog e o dele. Voltarei
abraço
Angel

olivia disse...

Adorei este blog!

Palavras em Movimento disse...

Adoro a metáfora e a ironia de seus textos...acompanho sempre seu blog e livros.

Wil Baco disse...

Começei a gostar de leitura lendo suas mágicas escritas e mitologias,vivo dentro de cada história,como é gostoso viajar em seu blog e em seus livros.

Angela Dutra de Menezes disse...

Lindo texto, Márcia. Fiquei comovida!!! Só vc mesmo para escrever uma coisa tão delicadamente sensdual. Bjs, Angela

Alan disse...

Estranhamente , desde sempre sinto a figura de uma tia encantadora, com seu avental repleto de ervas e sabores , sempre esteve presente...em meus mais tenros anos , quando o mundo submergia em verdes tardes e enfim agora , quando o mundo me aprisiona nessa condenada sociedade.
E assim acompanhou me em meus primeiros amores, em meus primeiros trabalhos, sempre presente; e quando a situação por algum motivo desconhecido ou não assombrava-me com os suspiros gélidos da desgraça procurava a velha companheira e numca seus encantos me faltaram ...
Assim me sinto em relação a marcia frazão , uma tia velha.. que sempre esteve presente e com o passar dos anos me ensinou a amar meus mortos e honrar a minha terra,, bençãos ...

Chet

Chet

Home Sweet Home

Home Sweet Home
Que buraco é esse que me faz comer a geladeira?

Livros & Livrarias

Livros & Livrarias
Livrarias são janelas. Livros olham o mundo.Livrarias libertam. Livros revolucionam.

Senhoras do Santíssimo Feminino

Senhoras do Santíssimo Feminino
O poder sagrado Delas.

A Pergunta de Lacan

A Pergunta de Lacan
O mistério do gozo das mulheres

Afrodite & Panelas

Afrodite & Panelas
E no princípio era a GULA...

A Casa

A Casa
O mundo olha pelas nossas janelas...

Um Lance de Dados

Um Lance de Dados
Jamais abolirá o acaso

O Caldeirão

O Caldeirão
Ele não está no final do arco-íris

Armário e Gavetas

Armário e Gavetas
O que será que eles revelam?

Minha Cozinha

Minha Cozinha
Onde tudo começou.

Meus Segredos

Meus Segredos
Laços e refogados culinários

Nossas Luas

Nossas Luas
E são treze...

Seduções & Devaneios

Seduções & Devaneios
Eu o escreveria mil vezes!

Guadalupe, a Santíssima Mestiça

Guadalupe, a Santíssima Mestiça
Como amei descrevê-la!

Amor e Cozinha

Amor e Cozinha
Foi uma delícia escrevê-lo!